Defensoria diz que não recorrerá da decisão do STJ sobre Sisu

DPU afirma que teve acesso aos documentos do governo federal provando que os problemas tinham sido corrigidos

Enem deste ano terá 30 minutos a mais para provas de exatas.
Enem deste ano terá 30 minutos a mais para provas de exatas. (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Defensoria Pública da União (DPU) considera que o problema das notas do Enem "está resolvido" e diz que não vai recorrer à Justiça. A defensoria foi autoria da ação que pediu a suspensão da divulgação dos resultados do Sisu, que utiliza as notas do Enem para o ingresso de estudantes nas universidades.

A DPU argumento que teve acesso aos documentos do governo federal provando que os problemas tinham sido corrigidos. O defensor público João Paulo Dorini protocolou um pedido, inutos antes mesmo da decisão do Superior Tribunal de Justiça, nesta terça-feira (28), em que solicita "a imediata revogação da liminar que suspendeu o Sisu".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247