Defesa apresenta novas provas de inocência no caso do suposto imóvel para o Instituto Lula

Defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nesta quarta-feira, 26, nota sobre as alegações finais apresentadas na ação penal em que Lula é acusado de supostamente receber um imóvel da Odebrecht para a sede do Instituto Lula

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Editora 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nesta quarta-feira, 26, nota sobre as alegações finais apresentadas na ação penal em que Lula é acusado de supostamente receber um imóvel da Odebrecht para a sede do Instituto Lula. 

Na nota, os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Zanin Martins afirmam que os procuradores da Lava Jato se utilizam de suposta cópia do sistema MyWebDay, que seria utilizado para registro do pagamento de valores não contabilizados pela Odebrecht, para sustentar as acusações contra Lula.

"No entanto, além dessa cópia do sistema da Odebrecht não conter qualquer referência a Lula, como reconhecido pela Polícia Federal, provamos que ela não possui qualquer valor forense, vale dizer, essa cópia não poderia estar sendo utilizada pelo MPF para promover acusações contra o ex-presidente ou terceiros, pois ela não foi obtida e preservada pelas autoridades, mas sim entregue pela Odebrecht após aproximadamente 1 ano de iniciativas voltadas a adulterá-la", diz a defesa de Lula. 


Leia a nota da defesa na íntegra:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247