Defesa de Lula diz que Constituição lhe assegura presunção da inocência

Em nota assinada por Cristiano Zanin Martins, a defesa do ex-presidente Lula respondeu à negativa do Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre o pedido de habeas corpus prévio contra a prisão; os advogados argumentam que a corte está cerceando o direito de Lula à presunção de inocência; "A defesa usará dos meios jurídicos cabíveis para fazer prevalecer as garantias fundamentais de Lula, que não pode ser privado de sua liberdade com base em uma condenação que lhe atribuiu a prática de ilícitos que ele jamais cometeu", diz a nota

23/11/2016- Curitiba- PR,Brasil- Saida dos advogados de defesa do ex-presidente Lula, na segunda audiencia Tribunal de Justiça em Curitiba. Cristiano Zanin Martins, Foto: Filipe Araújo
23/11/2016- Curitiba- PR,Brasil- Saida dos advogados de defesa do ex-presidente Lula, na segunda audiencia Tribunal de Justiça em Curitiba. Cristiano Zanin Martins, Foto: Filipe Araújo (Foto: Romulo Faro)

247 - Em nota assinada por Cristiano Zanin, a equipe de defesa do ex-presidente Lula respondeu à negativa do Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre o pedido de habeas corpus prévio contra a prisão.

Os advogados argumentam que a corte está cerceando o direito de Lula à presunção de inocência, previsto na Constituição. A negativa do habeas corpus foi decidida pelo ministro Humberto Martins, presidente em exercício da corte.

Segue a íntegra da nota:

"A Constituição Federal assegura ao ex-Presidente Lula a garantia da presunção de inocência e o direito de recorrer da condenação ilegítima que lhe foi imposta sem antecipação de cumprimento de pena.

A defesa usará dos meios jurídicos cabíveis para fazer prevalecer as garantias fundamentais de Lula, que não pode ser privado de sua liberdade com base em uma condenação que lhe atribuiu a prática de ilícitos que ele jamais cometeu no âmbito de um processo marcado por flagrantes nulidades".

CRISTIANO ZANIN MARTINS

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247