Defesa de Lula rebate acusação de agir com 'má fé processual'

Defesa do ex-presidente Lula disse repudiar "com veemência e indignação" a acusação feita pelo procurador regional da República da 4ª Região Mauricio Gerum de que os advogados estariam agindo de "má fé processual"; para os advogados, "se deslealde e má-fé processual ocorreram, não foram exatamente da parte da defesa"; afirmação do procurador veio na esteira da entrega de documentos feitos após um embargo de declaração contra o acórdão que resultou na condenação de Lula e que são considerados relevantes pela defesa

Defesa de Lula rebate acusação de agir com 'má fé processual'
Defesa de Lula rebate acusação de agir com 'má fé processual'

247 - A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse repudiar "com veemência e indignação" a acusação feita pelo procurador regional da República da 4ª Região Mauricio Gerum de que os advogados estariam agindo de "má fé processual". Para os advogados, "se deslealde e má-fé processual ocorreram, não foram exatamente da parte da defesa".

Afirmação do procurador veio na esteira da entrega de documentos feitos após um embargo de declaração contra o acórdão que resultou na condenação de Lula e que são considerados relevantes pela defesa. Segundo a procuradoria, os documentos visam 'o propósito de retardar o julgamento dos embargos de declaração'.

"Mostra-se audaz em classificar como 'falta de lealdade processual' e 'abuso' defensivo o singelo fato de a defesa trazer aos autos três (3) provas novas que surgiram a posteriori, que apontam para a inocência do embargante (Lula) e também para a nulidade de todo o processado" diz o texto da defesa.

"A verdade é que, sem encontrar qualquer elemento para desqualificar a relevantíssima e impressionante prova trazida aos autos a respeito da utilização de procedimentos à margem do sistema oficial para construir e instruir o caso do ex-presidente Lula, se usou e abusou do ataque à defesa técnica", completam os advogados.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247