Defesa pede que STF suspenda processo contra Lula por não ter acesso a acordo de leniência

Defesa do ex-presidente Lula ingressou com um pedido junto STF pedindo a suspensão do único processo a que ele responde ainda está sem sentença na Justiça Federal do Paraná; defesa alega que o tribunal não liberou o acesso parcial ao acordo de leniência firmad pela Odebrecht com o MPF, como determinado pelo relator dos processos da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin

247 - A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ingressou com um pedido junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que a Corte suspenda o único processo a que ele responde ainda está sem sentença na Justiça Federal do Paraná. A defesa alega que o tribunal não liberou o acesso parcial ao acordo de leniência firmado pela empreiteira Odebrecht com o Ministério Público Federal (MPF), como havia sido determinado pelo relator dos processos da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin. 

Segundo a promotoria, Lula teria sido beneficiado pela empreiteira com a doação de um terreno que seria utilizado para abrigar o Instituto Lula e com o aluguel de um apartamento vizinho ao que ele morava em São Bernardo do Campo (SP). 

Na manifestação enviada ao STF, a defesa nega as acusações e ressalta que, entre os dias 18 de junho e 1 de julho, "nada ocorreu naqueles processos e a defesa permaneceu privada de exercer direito que lhe fora assegurado".

Ao vivo na TV 247 Youtube 247