Defesa quer barrar prorrogação de investigação contra Temer

O advogado Antonio Claudio Mariz de Oliveira, que defende Michel Temer no âmbito do Inquérito dos Portos, no qual o emedebista é investigado pelo suposto recebimento de propinas por meio da edição e um decreto que teria beneficiado empresas do setor portuário, disse que pretende ingressar com uma ação para suspender as prorrogações das investigações solicitadas pela PF; "Essas prorrogações são prova inequívoca de que as investigações não encontraram elementos aptos para fazer denúncia contra Temer", disse

Defesa quer barrar prorrogação de investigação contra Temer
Defesa quer barrar prorrogação de investigação contra Temer (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

247 - O advogado Antonio Claudio Mariz de Oliveira, que defende Michel Temer no âmbito do Inquérito Portos, no qual o emedebista é investigado pelo suposto recebimento de propinas por meio da edição e um decreto que teria beneficiado empresas do setor portuário, disse que pretende ingressar com uma ação para suspender as prorrogações das investigações solicitadas pela Polícia Federal.

"Vou fazer petição para que o Supremo não prorrogue mais o prazo do inquérito, algo que já aconteceu por três vezes", disse Mariz em entrevista à jornalista Sonia Racy, da Coluna do Estadão. "Essas prorrogações são prova inequívoca de que as investigações não encontraram elementos aptos para fazer denúncia contra Temer. Do contrário, o inquérito já teria se encerrado", completou. Temer já foi alvo de duas denúncias por corrupção feitas pela Procuradoria-Geral da República que foram arquivadas pela Câmara. 

Ainda segundo o Estadão, o STF arquivou seis inquéritos nos últimos 30 dias por excesso de prazo ou por falta de provas contra os investigados.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247