Delegado-geral pede exoneração durante greve de policiais no RN

O delegado-geral de Polícia Civil do Rio Grande do Norte, José Francisco Correia Júnior, anunciou que deixará o cargo em meio ao caos no Estado; o motivo: argumenta que atingiu o tempo de contribuição previdenciário e exerce atividade de risco; ele se aposentará com 47 anos e R$ 38.416,74

O delegado-geral de Polícia Civil do Rio Grande do Norte, José Francisco Correia Júnior, anunciou que deixará o cargo em meio ao caos no Estado; o motivo: argumenta que atingiu o tempo de contribuição previdenciário e exerce atividade de risco; ele se aposentará com 47 anos e R$ 38.416,74
O delegado-geral de Polícia Civil do Rio Grande do Norte, José Francisco Correia Júnior, anunciou que deixará o cargo em meio ao caos no Estado; o motivo: argumenta que atingiu o tempo de contribuição previdenciário e exerce atividade de risco; ele se aposentará com 47 anos e R$ 38.416,74 (Foto: Gisele Federicce)

247 - O delegado-geral de Polícia Civil do Rio Grande do Norte, José Francisco Correia Júnior, pediu exoneração do cargo em meio a um momento crítico da segurança pública no Estado.

Policiais civis e militares, bombeiros, delegados e escrivães de Polícia Civil estão em greve desde o início da semana passada. Os serviços foram reduzidos a 20%. Eles pedem o pagamento dos salários atrasados de novembro, dezembro e o décimo terceiro, além de melhorias na estrutura das corporações.

Correia Júnior anunciou que deixará o cargo alegando que atingiu o tempo de contribuição previdenciário e que exerce atividade de risco. Ele se aposentará, portanto, aos 47 anos e com benefício de R$ 38.416,74, valor que ganha atualmente.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247