Deltan argumenta que desconhece fato de empresa que o contratou ser citada na lava jato

O procurador da República Deltan Dallagnol afirmou que antes de dar palestra remunerada para a empresa Neoway não teve conhecimento de que a companhia já havia sido citada na Lava Jato; o procurador Deltan Dallagnol recebeu R$ 33 mil da empresa

(Foto: Marcelo Camargo - ABR)

247 - O procurador da República Deltan Dallagnol afirmou que antes de dar palestra remunerada para a empresa Neoway não teve conhecimento de que a companhia já havia sido citada na Lava Jato. 

Em entrevista concedida ao jornal Folha de S.Paulo, Deltan também defendeu a realização de palestras para várias empresas e negou que esse trabalho cause prejuízos à sua atividade como procurador.  

O coordenador da Lava Jato afirmou que já recusou convites quando verificou que eles levavam a situações de conflitos de interesses e enviou à reportagem três e-mails que demonstram situaçōes nas quais não aceitou ofertas em razão desse problema.

Entenda: 

Acaba de ser revelado mais um capítulo da Vaza Jato, Em parceria com o Intercept, a Folha de S. Paulo revela nesta sexta-feira que o procurador Deltan Dallagnol recebeu R$ 33 mil de uma empresa delatada na Lava Jato, a Neoway, que presta serviços de informática. "O procurador da República Deltan Dallagnol fez uma palestra remunerada no valor de R$ 33 mil para uma empresa que havia sido citada em um acordo de delação em caso de corrupção na própria força-tarefa da Lava Jato, mostram mensagens e documentos obtidos pelo The Intercept Brasil e analisados em conjunto com a Folha", diz a reportagem de Flávio Ferreira, Amanda Audi e Leandro Demori. Leia mais aqui

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247