Depois da 'Kafta', 'chocolatinhos' de Weintraub revelam despreparo perturbador

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou bombons para explicar o bloqueio de 30% do orçamento das universidades públicas do país; formado em economia pela USP (Universidade de São Paulo), Weintraub levou 100 chocolates cada para representar o orçamento das universidades brasileiras; e disse: "a gente está pedindo simplesmente que desses 100 chocolates, 3 chocolatinhos e meio (...) deixa para comer depois de setembro - sic"

Depois da 'Kafta', 'chocolatinhos' de Weintraub revelam despreparo perturbador
Depois da 'Kafta', 'chocolatinhos' de Weintraub revelam despreparo perturbador

247 - O ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou bombons para explicar o bloqueio de 30% do orçamento das universidades públicas do país. Formado em economia pela USP (Universidade de São Paulo), Weintraub levou 100 chocolates cada para representar o orçamento das universidades brasileiras. E disse: "a gente está pedindo simplesmente que desses 100 chocolates 3 chocolatinhos e meio (...)  deixa para comer depois de setembro."

A reportagem do portal Uol tenta ser educada: "o contingenciamento de 30% do orçamento das universidades foi reduzido para 3,5%? Houve equívoco na comparação - e o correto teria sido destacar 30 chocolates para a representação? Há uma semana, o ministro havia anunciado que a avaliação de alfabetização infantil do país custaria R$ 500 mil. O valor real, no entanto, era 1.000 vezes esse: R$ 500 milhões."

E acrescenta: "procurado, o MEC até o momento não explicou se houve um equívoco, ou se o percentual contingenciado diminuiu. A informação será atualizada nesse texto. Há dois dias, Weintraub discordou do uso do termo 'corte' em relação ao orçamento das universidades. Disse que haveria 'contingenciamento', e que os termos não são sinônimos - o que sinalizaria intenção de liberar os valores posteriormente."

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247