Depois da Renca, ambientalistas travarão nova batalha com Temer

Sem ainda terminar o embate com o governo Temer sobre a reserva do cobre no Amapá, cuja regulamentação de exploração de minérios recebeu até reação internacional e de artistas, os ambientalistas pretendem agora brigar contra a lei que regulamenta o transporte de cargas; o deputado Alfredo Sirkis (PSB-RJ), ambientalista militante, entende que o Ministério da Indústria e Comércio está sendo camarada com a indústria na definição das prioridades do programa Rota 2030, conjunto de normas governamentais sobre o tema

alfredo sirkis
alfredo sirkis (Foto: Gisele Federicce)

247 - Sem nem terminar o embate com o governo Temer sobre a reserva do cobre no Amapá, cujo decreto que regulamenta a exploração de minérios no local recebeu até reação internacional e de artistas, os ambientalistas pretendem agora brigar contra a lei que regulamenta o transporte de cargas. 

O deputado Alfredo Sirkis (PSB-RJ), ambientalista militante, entende que o Ministério da Indústria e Comércio está sendo camarada com a indústria na definição das prioridades do programa Rota 2030, conjunto de normas governamentais sobre o tema, informa a jornalista Sonia Racy em sua coluna neste domingo 3.

O deputado argumenta que até a Índia já está avançando em planos para trocar, até 2030, toda a sua frota para carros elétricos. Enquanto isso, a lei do Brasil, com tantas concessões, segundo ele, vai "criar uma reserva de mercado de carros poluentes".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247