Depois de Weintraub, mais um bolsonarista investigado fala em deixar o país (vídeo)

Bernardo Küster, investigado no inquérito das fake news, do STF, reclama de "perseguição" e diz que poderá deixar o Brasil

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O militante bolsonarista Bernardo Küster, investigado no inquérito das fake news, que tramita no Supremo Tribunal Federal, disse que é vítima de "perseguição" e que poderá deixar o Brasil. 

"Pior do que o AI-5 é o AI-11, este é o verdadeiro problema do Brasil. E quem tem tido coragem de falar esta realidade tem sido perseguido, como eu e tantos outros. Mas nós não vamos nos calar, nem que nós precisemos tomar medidas mais drásticas como sair do Brasil", disse Küster em vídeo que circula nas redes sociais. 

Declaração do militante bolsonarista ocorre depois que o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub fugiu do país para os Estados Unidos, utilizando privilégios como o passaporte diplomático. Weintraub também é investigado no Supremo Tribunal Federal. 

Diretor do site de Olavo de Carvalho, Bernardo Kuster foi alvo de mandados de busca e apreensão em operação da Polícia Federal no dia 27 de maio. Segundo o ministro do Supremo Alexandre de Moraes, "os documentos e informações juntados até o momento aos autos fornecem sérios indícios da prática de crimes, dentre outros investigados, por (...) Bernardo Pires Kuster". Moraes conduz o inquérito das fake news, que apura ofensas, ataques e ameaças contra ministros do STF.

Assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247