Deputados do PSOL e ativistas encaminharão representação contra Bolsonaro por homofobia após “piada” no Maranhão

Ao ser oferecido o refrigerante maranhenses Guaraná Jesus, Bolsonaro ligou a cor do refrigerante, que é rosa, com a homosexualidade

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Alan Santos/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Deputados do PSOL e ativistas do partido anunciaram na última quinta-feira (29) que irão entrar com uma representação no Ministério Público Federal (MPF) contra Jair Bolsonaro por homofobia. “Agora virei boiola igual maranhense, é isso?”, provocou Bolsonaro ao receber a bebida Guaraná Jesus durante visita ao Maranhão, que é cor de rosa. Bolsonaro também disse que a cor da bebida é uma “boiolagem”.

Para o PSOL, a fala de Bolsonaro constitui homofobia, merecendo punição.

"Não é a primeira vez que Bolsonaro é preconceituoso com as pessoas LGBTI+. A campanha dele foi baseada em LGBTIfobia e o governo se dedica a atacar os direitos humanos dessa população a todo momento. O STF já definiu que a discriminação é crime e nós vamos fazer valer essa decisão”, afirmou a deputada Fernanda Melchionna (RS).

Entre os deputados federais que promoveram a ação no MPF estão David Miranda (RJ) e Sâmia Bomfim (SP), além da deputada estadual Luciana Genro (RS). 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247