Derrota de reforma trabalhista abre crise entre Câmara e Senado

O presidente da Câmara, Arthur Lira, criticou o Senado acusando-o de quebrar acordo

www.brasil247.com - Presidentes da Câmara e do Senador, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, respectivamente
Presidentes da Câmara e do Senador, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, respectivamente (Foto: Divulgação)


247 - O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), criticou nesta quarta-feira (1) o Senado e afirmou que a Casa descumpriu um acordo que tinha sido construído a respeito da MP (Medida Provisória) 1045/21, que ficou conhecida como "minirreforma trabalhista".

Segundo Lira, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), o procurou para propor um acordo entre as Casas. O presidente da Câmara relatou que a proposta era de o Senado aprovar a MP, retirando a parte que alterava a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), informa o UOL.

Lira e outros líderes da Câmara teriam aceitado a sugestão, no entanto, o Senado acabou rejeitando completamente a medida provisória.

"Nós cumprimos os nossos acordos. Nós não temos acordo nenhum que não seja respeitado, com a oposição, com o centro ou com base nesta Casa. Nós respeitamos os acordos e cumprimos com as nossas palavras", diz Arthur Lira, ao manifestar sua insatisfação com a posição do Senado, que arquivou a MP que játinha sido aprovadana Câmara. 

Apesar da crítica, Lira nega que haja tensão. Mas ele insistiu em dizer que na tramitação das matérias na Câmara, "têm se cumprido um rito de muito respeito ao diálogo", deixando implícito que o mesmo não ocorre no Senado.  

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email