Desembargador de Goiás nega Habeas Corpus a João de Deus

A investigação contra João de Deus está concentrada em 15 denúncias mas, até o momento, o Ministério Público de Goiás recebeu mais de 500 denúncias de abusos sexuais; responsável pela defesa do acusado, o advogado Alberto Toron disse, em nota, que discorda da decisão e vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça

Desembargador de Goiás nega Habeas Corpus a João de Deus
Desembargador de Goiás nega Habeas Corpus a João de Deus (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

ConJur - O desembargador Jairo Ferreira Júnior, do Tribunal de Justiça de Goiás, negou nesta terça-feira (182) Habeas Corpus ao médium João de Deus. Ele é acusado de crimes sexuais e está preso em Aparecida de Goiânia desde domingo (16).

Responsável pela defesa do acusado, o advogado Alberto Toron disse, em nota, que discorda da decisão e vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça. O caso tramita em segredo e a decisão não foi divulgada.

A investigação contra João de Deus está concentrada em 15 denúncias. Até o momento, o Ministério Público de Goiás recebeu mais de 500 denúncias de abusos sexuais.

Nesta tarde, a Polícia Civil e o MP cumprem mandados de busca e apreensão na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO), onde o médium teria abusado das vítimas durante sessões de tratamento espiritual.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247