Desmatamento na Amazônia é quase o dobro de 2018

Entre janeiro e agosto deste abo, o desmatamento na Amazônia brasileira quase dobrou. Foram 6.404,4 km² de floresta desmatada, frente aos 3.336,7 km² no mesmo período de 2018. O aumento é de 91,9%, segundo dados oficiais, informa O Globo

247 - Entre janeiro e agosto deste abo, o desmatamento na Amazônia brasileira quase dobrou. Foram 6.404,4 km² de floresta desmatada, frente aos 3.336,7 km² no mesmo período de 2018. 

O aumento é de 91,9%, segundo dados oficiais, informa O Globo.  

Em agosto, 1.700,8 km² foram desmatados, menos do que em julho (quando quadruplicou), porém mais do triplo do que em agosto de 2018 (526,5 km²), de acordo com o sistema Deter de alertas de satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais ( Inpe ).  

O desmatamento no Brasil disparou nos últimos quatro meses: 738,2 km² em maio (alta de 34,1%), 936,3 km² en junho (alta de 91,7%) e 2.255,4 km² em julho (alta de 278%), e, agora, 1.700,8 km² em agosto (alta 91,90%).  Especialistas avaliam que, neste ano, o desmatamento poderia chegar, pela primeira vez desde 2008, a 10.000 km².   

A devastação em alta se explica pela pressão de madeireiros e criadores de gado estimulados por Jair Bolsonaro. DEsde a campanha eleitoral do ano passado e nos primeiros meses de sua gestão, Bolsonaro deu muitas demonstrações de que é favorável à ação do smadeireiros e à abertura das terras indígenas à mineração.   

Segundo especialistas, deve haver mais focos de devastação da floresta na região amazônica em setembro, uma vez que "o pico do desmatamento é em julho, e o do fogo, em setembro", aponta a diretora de Ciência do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), Ane Alencar.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247