Di Gênio pode ter fraudado exame do MEC

Ministrio da Educao cobra explicaes da Universidade Paulista (Unip), de Joo Carlos Di Gnio, sobre indcios de irregularidades nas notas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade); instituio estaria selecionando apenas melhores alunos para fazer a prova

Di Gênio pode ter fraudado exame do MEC
Di Gênio pode ter fraudado exame do MEC (Foto: JOSÉ PATRÍCIO/AGÊNCIA ESTADO)

247 - O Ministério da Educação está cobrando explicações da Universidade Paulista (Unip), de João Carlos Di Gênio, sobre indícios de irregularidades nas notas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). A universidade recebeu dez dias para prestar os esclarecimentos – a contar do dia 1º de março, última quinta-feira. As notas do Enade são o carro-chefe da campanha de marketing da instituição, que conta com 200 mil alunos.

A quarta maior universidade do País é acusada de selecionar apenas seus melhores alunos para fazer o exame, o que afeta a nota final e põe em xeque todo o sistema de avaliação do ensino superior. O Estadão.edu informa em matéria publicada nesta sexta-feira que três professores e um ex-funcionário da Unip confirmaram a existência de uma orientação para “esconder” os alunos com notas mais baixas, para que não façam o Enade. A denúncia está em relatório enviado ao presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, Luiz Cláudio Costa, e repassado ao ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

“Uma coisa é você dar prêmio, pen drive para quem vai bem no Enade. Esconder o aluno e devolvê-lo à turma depois do exame é fraude”, disse ao Estadão.edu um ex-dirigente do MEC que pediu anonimato. Uma simples aferição da variação das notas obtidas pelas faculdades e universidades que passaram pelo Enade nos últimos anos dão uma ideia da deformação da nota que o esquema proporcionaria à Unip.

No curso de Nutrição, por exemplo, a nota da Unip subiu 207% do Enade de 2007 para o de 2010. A média da melhora nacional foi de 25%. De lá para cá, o número de inscritos da Unip no Enade caiu 79,5% - de 283 para 58. Em Enfermagem, a melhora das notas foi de 3,7% na média nacional e de 107,94% na Unip. Em Farmácia, a nota média nacional subiu 34,2%. Na Unip, mais uma vez, o crescimento foi muito maior: 149,6%.

Em 2007, a Unip tinha três cursos com nota 4 e 5 no Enade. Em 2010, já eram 69 cursos com as melhores notas. A melhora expressiva em apenas três anos já vinha chamando a atenção da concorrência, que acusa a Unip de trapacear no exame. O relatório enviado ao MEC compara o número de alunos que entra na faculdade e o de inscritos no Enade e revela que a Unip caminha na contramão do sistema, já que a taxa de participação no exame tem aumentado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247