Dia do Basta protesta contra política de austeridade de Temer

CUT e centrais sindicais organizaram manifestações em cidades de todo o Brasil exigindo revogação da reforma trabalhista e da retirada de direitos; palavra de ordem dos trabalhadores foi: "Eu não abro mão! Dos meus direitos eu não abro mão!"

Dia do Basta protesta contra política de austeridade de Temer
Dia do Basta protesta contra política de austeridade de Temer (Foto: ROBERTO PARIZOTTI (SAPÃO))

247 - A política de austeridade do governo Temer (promulgação da PEC 95, que impõe teto de investimentos e cortes orçamentários), vai comprometer o futuro das próximas gerações de brasileiros, aumentar a desigualdade social e retirar ainda mais direitos dos cidadãos. Essa é a avaliação do estudo Austeridade e retrocesso – impactos sociais da política fiscal no Brasil, divulgado e debatido na última terça-feira 7 na Comissão de Direitos Humanos do Senado (leia mais).

Neste cenário, a Central Única dos Trabalhadores (CU) e outras centrais sindicais organizaram manifestações em cidades de todo o Brasil nesta sexta-feira 10, mobilização chamada de "Dia do Basta". Mais de 10 mil trabalhadores exigiram revogação da reforma trabalhista e da retirada de direitos. A palavra de ordem dos manifestantes foi: "Eu não abro mão! Dos meus direitos eu não abro mão!".

De acordo com informações da CUT, que esteve à frente das mobilizações, a ideia foi "dizer basta de retirada de direitos, de desemprego, de arrocho salarial, de privatizações e de aumento no preço dos combustíveis e gás de cozinha". Diversas categorias protestaram no Brasil, como os bancários, que paralisaram em alguns locais. Petroleiros também aderiram à mobilização.

"A classe trabalhadora mandou o recado para os golpistas. Em todos os estados do País, os trabalhadores e as trabalhadoras se mobilizaram contra os retrocessos do governo golpista de Michel Temer. A sociedade está de saco cheio de desemprego, de salário baixo, de bico e de retirada de direitos, conquistados com muita luta", afirmou o presidente da CUT, Vagner Freitas.

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), denuncia em vídeo o descaso que está instaurado no Brasil. "O povo brasileiro está pagando a conta da austeridade com desemprego, inflação e retirada de direitos, enquanto a classe política e os poderosos estão mantendo e ampliando os seus privilégios, vide aumento de salários do STJ e do MPF", diz.

Leia aqui mais informações sobre a data. Inscreva-se na TV 247 e assista ao vídeo de Gleisi:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247