Dilma à CNN: “Lutarei para sobreviver“

A presidente Dilma Rousseff afirmou em entrevista concedida nesta quarta (27) à TV norte-americana CNN que ninguém pode sofrer impeachment por impopularidade; "No Brasil, um país com sistema presidencialista, assim como os Estados Unidos, ninguém pode ser levado a um processo de impeachment por impopularidade porque impopularidade é cíclica", afirmou a presidente em trecho divulgado no Twitter da jornalista Christiane Amanpour, que fez a entrevista

A presidente Dilma Rousseff afirmou em entrevista concedida nesta quarta (27) à TV norte-americana CNN que ninguém pode sofrer impeachment por impopularidade; "No Brasil, um país com sistema presidencialista, assim como os Estados Unidos, ninguém pode ser levado a um processo de impeachment por impopularidade porque impopularidade é cíclica", afirmou a presidente em trecho divulgado no Twitter da jornalista Christiane Amanpour, que fez a entrevista
A presidente Dilma Rousseff afirmou em entrevista concedida nesta quarta (27) à TV norte-americana CNN que ninguém pode sofrer impeachment por impopularidade; "No Brasil, um país com sistema presidencialista, assim como os Estados Unidos, ninguém pode ser levado a um processo de impeachment por impopularidade porque impopularidade é cíclica", afirmou a presidente em trecho divulgado no Twitter da jornalista Christiane Amanpour, que fez a entrevista (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A presidente Dilma Rousseff afirmou em entrevista concedida nesta quarta-feira (27) à TV norte-americana CNN que ninguém pode sofrer impeachment por impopularidade. Ele também disse que lutará para sobreviver ao processo que enfrenta no Congresso Nacional.

"No Brasil, um país com sistema presidencialista, assim como os Estados Unidos, ninguém pode ser levado a um processo de impeachment por impopularidade porque impopularidade é cíclica. Todos os presidentes ou primeiros-ministros da Europa que tiveram taxas de desemprego de 20% teriam que sofrer processo de impeachment porque também tiveram profundas quedas na popularidade", afirmou a presidente em trecho divulgado nesta terça no Twitter da jornalista Christiane Amanpour, que fez a entrevista.

Questionada durante a entrevista à CNN sobre se acha que continuará presidente ao fim do processo no Senado, Dilma afirmou: "Mais do que pensar, eu lutarei para sobreviver". "Não só pelo meu mandato, mas pelo fato de que o que estou defendendo é o princípio democrático que rege a vida política brasileiro", acrescentou.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247