Dilma chora ao consolar pais das vítimas no Sul

Acompanhada por ministros, pelo governador do Rio Grando do Sul, Tarso Genro, e pelo prefeito de Santa Maria, Cezar Schirmer, presidente Dilma Rousseff conversou com feridos do incêndio na boate Kiss no Hospital de Caridade e seguiu para o ginásio do Centro Desportivo Municipal (CDM), onde estão parentes dos mortos. Após 15 minutos no local, onde chorou ao consolar familiares de vítimas, a presidente seguiu para Brasília

Dilma chora ao consolar pais das vítimas no Sul
Dilma chora ao consolar pais das vítimas no Sul (Foto: Roberto Stuckert Filho)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A presidente Dilma Rousseff foi ao Hospital de Caridade, onde visitou as vítimas do incêndio da boate Kiss, informa o Diário de Santa Maria. Dilma chegou ao local por volta das 13h56min, acompanhada dos ministros Alexandre Padilha (Saúde), Aloizio Mercadante (Educação), Fernando Pimentel (Desenvolvimento), Maria do Rosário (da Secretaria de Direitos Humanos).

Ainda no Chile, a presidente anunciou o cancelamento de sua agenda na cúpula entre América Latina e União Europeia. "É uma tragédia para todos nós. Não vou continuar na reunião, por razões muito claras. Diante do que ocorreu, quem precisa de mim hoje é o povo brasileiro e é lá onde eu tenho de estar", disse.

Acompanhavam Dilma na visita ao hospital o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, e o prefeito de Santa Maria, Cezar Schirmer. A presidente chegou a Santa Maria, às 13h35, Segundo informações do Hospital de Caridade. Há entre 50 e 70 pessoas internadas no local. Dilma e os ministros se reuniram no terceiro andar do hospital.

Após a visita às vítimas no Hospital de Caridade, a presidente se dirigiu ao ginásio do Centro Desportivo Municipal (CDM), onde estão os corpos das vítimas do incêndio da boate Kiss, que ocorreu por volta das 2h30min deste domingo. A presidente ficou por cerca de 15 minutos no local, onde cumprimentou familiares das vítimas e chorou ao consolar pais de jovens mortos na tragédia. Dilma foi embora sem falar com a imprensa e seguiu para Brasília.

Auxílio

Segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que está em Santa Maria, Dilma “orientou os ministros a dar todo o apoio para aliviar o sofrimento e salvar as vidas que puderem ser salvas”. Ele informou que os pacientes mais graves estão sendo transferidos para Porto Alegre e que está sendo providenciado suporte médico e psicológico para os familiares das vítimas.

Com Blog do Planalto

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247