Dilma: Condenação de Haddad é uma sandice jurídica

"Desde o golpe o Brasil assiste a condenações sem provas por crimes que não foram cometidos. Agora, Haddad foi condenado por um crime que não cometeu e do qual sequer foi acusado. Uma sandice jurídica. Haddad é alvo de perseguição por ter feito 47 milhões de votos no ano passado", afirmou a presidente deposta pelo golpe de 2016, Dilma Rousseff

247 - A presidente deposta pelo golpe de 2016, Dilma Rousseff, bateu duro no Judiciário pela condenação do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad por falsidade ideológica na eleição municipal de 2012. Ainda cabe recurso da decisão.

"Desde o golpe o Brasil assiste a condenações sem provas por crimes que não foram cometidos. Agora, Haddad foi condenado por um crime que não cometeu e do qual sequer foi acusado. Uma sandice jurídica. Haddad é alvo de perseguição por ter feito 47 milhões de votos no ano passado", escreveu Dilma no Twitter.

Hadda repudiou a decisão. "Levei quatro anos da minha vida para provar que o Ricardo Pessoa [ex-presidente da UTC] havia mentido na delação dele. O juiz afastou essa acusação. E o que ele fez? Me condenou por algo de que não fui acusado", declarou Haddad, segundo a coluna Painel, da Folha.

De acordo com o Segundo o juiz Francisco Carlos Inouye Shintate, da 1ª Zona Eleitoral, a UTC Engenharia doou R$ 2,6 milhões não contabilizados à campanha de Haddad. O promotor eleitoral Luiz Henrique Dal Poz, responsável pela acusação, escreveu que Haddad "deixou de contabilizar valores, bem como se utilizou de notas inidôneas para justificar despesas".

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247