Dilma: Condenação de Haddad é uma sandice jurídica

"Desde o golpe o Brasil assiste a condenações sem provas por crimes que não foram cometidos. Agora, Haddad foi condenado por um crime que não cometeu e do qual sequer foi acusado. Uma sandice jurídica. Haddad é alvo de perseguição por ter feito 47 milhões de votos no ano passado", afirmou a presidente deposta pelo golpe de 2016, Dilma Rousseff

247 - A presidente deposta pelo golpe de 2016, Dilma Rousseff, bateu duro no Judiciário pela condenação do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad por falsidade ideológica na eleição municipal de 2012. Ainda cabe recurso da decisão.

"Desde o golpe o Brasil assiste a condenações sem provas por crimes que não foram cometidos. Agora, Haddad foi condenado por um crime que não cometeu e do qual sequer foi acusado. Uma sandice jurídica. Haddad é alvo de perseguição por ter feito 47 milhões de votos no ano passado", escreveu Dilma no Twitter.

Hadda repudiou a decisão. "Levei quatro anos da minha vida para provar que o Ricardo Pessoa [ex-presidente da UTC] havia mentido na delação dele. O juiz afastou essa acusação. E o que ele fez? Me condenou por algo de que não fui acusado", declarou Haddad, segundo a coluna Painel, da Folha.

De acordo com o Segundo o juiz Francisco Carlos Inouye Shintate, da 1ª Zona Eleitoral, a UTC Engenharia doou R$ 2,6 milhões não contabilizados à campanha de Haddad. O promotor eleitoral Luiz Henrique Dal Poz, responsável pela acusação, escreveu que Haddad "deixou de contabilizar valores, bem como se utilizou de notas inidôneas para justificar despesas".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247