Dirceu: a coalizão que governará com Bolsonaro é a do capital financeiro

Para o ex-ministro José Dirceu, Bolsonaro "é um presidente de um governo militar" e o que tem de novo após o processo eleitoral é que "a coalizão PSDB-DEM/PFL, que representava os interesses das elites do país, foi afastada"; segundo ele, "a coalizão que governará o Brasil é nitidamente do capital financeiro-bancário, que o (futuro ministro da economia, Paulo) Guedes representa"

Dirceu: a coalizão que governará com Bolsonaro é a do capital financeiro
Dirceu: a coalizão que governará com Bolsonaro é a do capital financeiro

247 - Em entrevista à BBC Brasil, o ex-ministro José Dirceu afirmou que a coalização que governará o país com a posse de Jair Bolsonaro (PSL) é a do capital financeiro-bancário.

"Bolsonaro não é qualquer presidente. Ele é um presidente de um governo militar. O que tem de novo no Brasil é que a coalizão PSDB-DEM/PFL, que representava os interesses das elites do país, foi afastada. A coalizão que governará o Brasil é nitidamente do capital financeiro-bancário, que o (futuro ministro da economia, Paulo) Guedes representa, o setor militar, o partido do Bolsonaro e a Lava Jato", disse Dirceu.

O ex-ministro avaliou que Fernando Haddad, que foi candidato do PT à Presidência da República, não perdeu a eleição por conta da rejeição, já que Bolsonaro também tinha um índice de rejeição alto. "Ele perdeu por outras razões, não só por causa da questão da corrupção. Aliás, em matéria de corrupção, temos que esperar para ver o que vai acontecer com o Bolsonaro e os filhos dele. Eles não têm mais nenhuma autoridade para falar sobre isso. Nem o (ex-juiz e futuro ministro da Justiça Sérgio) Moro tem, da maneira que cobraram dos outros", enfatizou.

Dirceu destacou que os fatos ainda não demonstra culpa, mas que há uma necessidade de investigação. "Mas o comportamento já revela algo quase inacreditável", completou.

Confira a íntegra da entrevista na BBC Brasil.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247