DJ preso em operação da PF diz em depoimento que foi hackeado por Walter Delgatti

O DJ Gustavo Santos, um dos detidos na operação da PF que prendeu um grupo de hackers na última terça-feira (23) negou em depoimento ter cometido golpes ou fraude, disse que foi hackeado por Walter e que desconhece fonte renda dele

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O DJ Gustavo Santos, um dos detidos na operação da PF que prendeu um grupo de hackers na última terça-feira (23) negou em depoimento ter cometido golpes ou fraude. Ele disse que foi hackeado por Walter e que desconhece fonte renda dele.   

O DJ tenta envolver na trama o PT, afirmando que  Walter Delgatti era "simpatizante do Partido dos Trabalhadores". 

Walter Delgati era de fato filiado ao DEM, partido que durante a semana anunciou a sua expulsão.     

Gustavo afirma que nunca realizou "nenhum tipo de golpes ou fraudes bancárias" e justificou os seus ganhos financeiros com a realização de transações de compra e venda de criptomoedas e que possui várias carteiras de bitcoin, mas se reservou ao direito não informar o total à PF.   

Questionado sobre a senha e chaves de acesso das contas, se manteve em silêncio.  

As informações são do G1, que publicou os depoimentos dos presos.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247