Dois anos depois, TSE aprova criação do Rede, de Marina Silva

Cerca de dois anos depois de ter iniciado os trâmites para a criação da Rede Sustentabilidade, a ex-senadora Marina Silva teve o partido oficializado pelo Tribunal Superior Eleitoral; a corte aprovou o pedido de registro do partido na sessão realizada nesta terça (22) por 7 votos a 0, tornando a sigla a 34ª em atividade no Brasil; Marina disputou a Presidência do país no ano passado pelo PSB, após o candidato inicial do partido, Eduardo Campos, morrer num acidente aéreo

Cerca de dois anos depois de ter iniciado os trâmites para a criação da Rede Sustentabilidade, a ex-senadora Marina Silva teve o partido oficializado pelo Tribunal Superior Eleitoral; a corte aprovou o pedido de registro do partido na sessão realizada nesta terça (22) por 7 votos a 0, tornando a sigla a 34ª em atividade no Brasil; Marina disputou a Presidência do país no ano passado pelo PSB, após o candidato inicial do partido, Eduardo Campos, morrer num acidente aéreo
Cerca de dois anos depois de ter iniciado os trâmites para a criação da Rede Sustentabilidade, a ex-senadora Marina Silva teve o partido oficializado pelo Tribunal Superior Eleitoral; a corte aprovou o pedido de registro do partido na sessão realizada nesta terça (22) por 7 votos a 0, tornando a sigla a 34ª em atividade no Brasil; Marina disputou a Presidência do país no ano passado pelo PSB, após o candidato inicial do partido, Eduardo Campos, morrer num acidente aéreo (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Cerca de dois anos depois de ter iniciado os trâmites para a criação da Rede Sustentabilidade, a ex-senadora Marina Silva teve o partido oficializado pelo Tribunal Superior Eleitoral. A corte aprovou o pedido de registro do partido na sessão realizada nesta terça-feira (22) por 7 votos a 0, tornando a sigla a 34ª em atividade no Brasil.

O relator João Otávio de Noronha pediu o deferimento do registro, seguido por Herman Benjamin, Henrique Neves, Luciana Lóssio, Gilmar Mendes, Rosa Weber e José Antonio Dias Toffoli.

No final de maio deste ano, a Rede entregou ao TSE mais fichas de apoio para viabilizar a criação do partido. Do total de 56,1 mil assinaturas entregues, aproximadamente 55,7 mil foram validadas pelos técnicos do tribunal. Somadas às 442.524 certificadas em 2013, a Rede tem 498.652 assinaturas apoiando sua criação. O mínimo exigido pela Justiça Eleitoral são 484.169 assinaturas.

Em outubro de 2013, o TSE negou o pedido de registro da Rede por não obter apoio mínimo exigido pela legislação eleitoral para criação de novo partido.  

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247