Dono da Rodrimar, suspeito de pagar propina a Temer, é preso pela PF

Empresário Antônio Celso Grecco, dono da Rodrimar – empresa suspeita de pagar propina a Michel Temer visando obter benefícios por meio da aprovação do chamado decreto dos Portos – foi preso pela Polícia Federal no início da manhã desta quinta-feira (29); advogado e amigo de Temer, José Yunes, também teve sua prisão temporária de cinco dias decretada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso

Empresário Antônio Celso Grecco, dono da Rodrimar – empresa suspeita de pagar propina a Michel Temer visando obter benefícios por meio da aprovação do chamado decreto dos Portos – foi preso pela Polícia Federal no início da manhã desta quinta-feira (29); advogado e amigo de Temer, José Yunes, também teve sua prisão temporária de cinco dias decretada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso
Empresário Antônio Celso Grecco, dono da Rodrimar – empresa suspeita de pagar propina a Michel Temer visando obter benefícios por meio da aprovação do chamado decreto dos Portos – foi preso pela Polícia Federal no início da manhã desta quinta-feira (29); advogado e amigo de Temer, José Yunes, também teve sua prisão temporária de cinco dias decretada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O empresário Antônio Celso Grecco, dono da Rodrimar – empresa suspeita de pagar propina a Michel Temer visando obter benefícios por meio da aprovação do chamado decreto dos Portos – foi preso pela Polícia Federal no início da manhã desta quinta-feira (29).

O advogado e amigo de Temer, José Yunes, também teve sua prisão temporária de cinco dias decretada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso.

Grecco foi localizado pelos agentes federais em Monte Alegre do Sul, interior de São Paulo. Ele deverá ser levado à sede da Superintendência da PF na capital paulista.

Inscreva-se na TV 247 e confira o comentário de Leonardo Attuch:

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247