Doria tenta atrair Moro oferecendo vice-presidência em 2022

O governador de São Paulo João Doria está explorando a crise entre o ex-juiz Sergio Moro, atual ministro da Justiça e Segurança Pública, e seu chefe Jair Bolsonaro, para atraí-lo a uma aliança visando as eleições presidenciais de 2022

João Doria e Sergio Moro
João Doria e Sergio Moro (Foto: Luis Blanco/Governo do Estado de São Paulo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador de São Paulo João Doria está explorando a crise entre o ex-juiz Sergio Moro, atual ministro da Justiça e Segurança Pública, e seu chefe Jair Bolsonaro, para atraí-lo a uma aliança visando as eleições presidenciais de 2022.   

Aliados do governador defendem que ele ofereça a vice-presidência ao ex-juiz que enrou no governo de Bolsonaro como "superministro" e tem sido frequentemente humilhado em público pelo titular do Palácio do Planalto.   

Com isso, os tucanos paulisas acreditam que vão formar uma chapa imbatível nas próximas eleições presidenciais.   

Doria não fez o convite formal a Moro, mas tem enviado recados por meio de interlocutores comuns, informa o jornalista Igor Gielow da Folha de S.Paulo.   

Nesta terça (27), o governador falou a repórteres sobre o assunto após um evento em São Paulo, dando a deixa mais explícita até aqui.  "Quem não gostaria?", perguntou, ao ser questionado se gostaria de Moro em sua equipe. "Foi um grande juiz, é um grande ministro. Não há convite, há admiração", disse o tucano, relembrando a parceria com o Ministério da Justiça na remoção de 25 líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital) de São Paulo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email