Duas candidatas do PSL compraram 10 mi de panfletos faltando 48h para a eleição

Escândalo das candidaturas laranjas do PSL, que resultou na queda de Gustavo Bebianno da Secretaria-Geral da Presidência, ganhou um novo componente com a revelação de que duas candidatas a deputada estadual adquiriram 10 milhões de santinhos, folders e adesivos, faltando apenas 48 horas para o primeiro turno da eleição; repasse de R$ 268 mil foi feito pelo PSL; presidente nacional da legenda, deputado Luciano Bivar, disse que "a forma de utilização é decisão exclusiva do (a) candidato (a)"

Duas candidatas do PSL compraram 10 mi de panfletos faltando 48h para a eleição
Duas candidatas do PSL compraram 10 mi de panfletos faltando 48h para a eleição

247 - O caso das candidaturas laranjas do PSL ganhou um novo componente com a revelação de que duas candidatas a deputada estadual em Pernambuco e no Ceará adquiriram 10 milhões de santinhos, folders e adesivos, faltando apenas 48 horas para o primeiro turno das últimas eleições. O repasse de R$ 268 mil para as candidatas foi feito pelo PSL e o dinheiro foi gasto com gráficas entre os dias 5 e 6 de outubro.

De acordo com reportagem do jornal O Globo, dos R$ 151 mil registrados por Gislani Maia, que disputou uma vaga na Câmara pelo Ceará, R$ 150 mil foram repassados pela direção nacional do PSL no dia 5 de outubro. Até aquele momento, as contas de campanha da candidata não registravam nenhuma movimentação financeira.

No mesmo dia, ela repassou R$ 143 mil para três gráficas que, segundo as notas apresentadas à Justiça Eleitoral foram empregados na confecção de,8 milhões de santinhos, panfletos e botons, além de 20 mil adesivos. Ela foi a única, das 18 candidatas do PSL em todo o Estado a receber recursos oriundos da legenda. Gislani recebeu apenas 3.501 votos.

Em Pernambuco, a campanha da candidata Mariana Nunes teria custado R$ 127.860,00, segundo dados da Justiça Eleitoral. Às vésperas da eleição, entre os dias 2 e 5 de outubro, contudo, o PSL repassou R$ 118 mil, de um total de R$ 128 mil que foram transferidos pela legenda. Mariana teve apenas 1.741 votos, apesar de ter pago R$ 113,9 mil com a impressão de cinco milhões de santinhos e um milhão de adesivos em apenas uma gráfica. A mesma gráfica também foi prestou serviços a Lourdes Paixão e Érika Siqueira, candidatas do PSL que também receberam grandes somas do partido há poucos dias das eleições

Por meio de nota, o presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar (PE), disse que os recursos originários do fundo partidário são repassados de forma direta para os candidatos e que "a forma de utilização é decisão exclusiva do (a) candidato (a). Já a escolha da chapa é responsabilidade do diretório estadual, do qual Bivar não fez parte".

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247