É falso que homem preso por atear fogo a mata no Amazonas tenha sido pago pelo MTST

Diferentemente do que foi publicado na internet e em redes sociais, é falso que um homem detido por crime ambiental em Iranduba, cidade vizinha a Manaus (AM), tenha afirmado em depoimento que foi pago pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) para atear fogo em uma área de mata

(Foto: mtst-falso)

247 - Diferentemente do que foi publicado na internet e em redes sociais, é falso que um homem detido por crime ambiental em Iranduba, cidade vizinha a Manaus (AM), tenha afirmado em depoimento que foi pago pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) para atear fogo em uma área de mata, informa o Comprova.

"O boato foi publicado na internet e em redes sociais acompanhado de fotos que mostram um homem e um incêndio na região da rodovia AM-070, próximo à Ponte Jornalista Phelippe Daou, que liga Manaus a Iranduba. A delegada Sylvia Laurena, da 31ª Delegacia Integrada de Polícia (DIP), onde o suspeito prestou depoimento, confirmou ao Comprova que é ele quem aparece nas imagens", diz o site.

A Folha de S.Paulo informa que "o homem foi detido pela Polícia Militar no dia 24 de agosto e assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por crime ambiental (...). Segundo o depoimento, ele estava queimando fios elétricos com o intuito de retirar o cobre para vender, por volta das 10 horas, quando o fogo se espalhou. O policial militar que compareceu ao local disse ter sido informado por testemunhas que o homem 'havia iniciado o incêndio ao tentar se desfazer de uma fiação elétrica' (...). As postagens identificadas foram feitas entre os dias 24 e 26 de agosto, uma delas no Twitter passou dos 2.000 compartilhamentos".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247