"É porrada, guerra e luta", diz líder do MST

O dirigente do MST, Alexandre Conceição, prometeu luta intensa para responder ao habeas corpus negado do ex-presidente Lula; a fala ocorreu no ato em Brasília logo após o resultado da votação do STF; Conceição evocou Martin Luther King e Marielle Franco e conclamou todos para um "abril vermelho"

O dirigente do MST, Alexandre Conceição, prometeu luta intensa para responder ao habeas corpus negado do ex-presidente Lula; a fala ocorreu no ato em Brasília logo após o resultado da votação do STF; Conceição evocou Martin Luther King e Marielle Franco e conclamou todos para um "abril vermelho"
O dirigente do MST, Alexandre Conceição, prometeu luta intensa para responder ao habeas corpus negado do ex-presidente Lula; a fala ocorreu no ato em Brasília logo após o resultado da votação do STF; Conceição evocou Martin Luther King e Marielle Franco e conclamou todos para um "abril vermelho" (Foto: Gustavo Conde)

247 - "Não haverá terra que não será ocupada, não haverá arrego. Não haverá nenhum prédio público que não será ocupado", afirmou o militante do MST em tom exaltado, para uma plateia na qual muitos choravam.

"Não tem mais valsa. É porrada, é guerra, é luta e venceremos", acrescentou depois. Lembrando de líderes progressistas assassinados, do pastor americano Martin Luther King à vereadora carioca Marielle Franco, ele defendeu que haja "um abril vermelho". Mais, aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247