Eduardo Bolsonaro viola a lei e divulga vídeo que expõe criança

Deputado federal Eduardo Bolsonaro, que foi indicado por Jair Bolsonaro para o cargo de embaixador do Brasil em Washington, voltou a infringir a lei ao expor, por meio de um vídeo compartilhado nas redes sociais, o rosto de uma criança vendendo sacolé. Em junho, o parlamentar já havia violado o Estatuto da Criança e do Adolescente ao divulgar um vídeo em que uma criança aparecia portando um fuzil.

(Foto: Câmara dos Deputados)

247 - O deputado federal Eduardo Bolsonaro, que foi indicado por Jair Bolsonaro para o cargo de embaixador do Brasil em Washington, voltou a infringir o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) ao expor, por meio de um vídeo compartilhado nas redes sociais, o rosto de uma criança vendendo sacolé. 

No vídeo, o garoto aparece chorando enquanto pessoas mais velhas oferecem dinheiro e riem do sofrimento do jovem. Em outro momento do vídeo, policiais aparecem e dizem que irão comprar os sacolés para distribuir com outras crianças e assim ajudar a família do garoto. 

"Menino é humilhado por vender sacolé /geladinho /dim-dim /cremosinho. Mas policiais entram no caso e levantam a moral do garoto. No Brasil nem todos aprenderam que trabalho é trabalho, indigno é não trabalhar", postou Eduardo Bolsonaro no vídeo veiculado em suas redes sociais no último sábado (7). 

O material, porém, não traz nenhum tipo de borrão para impedir a identificação da criança, como prevê o ECA em seu artigo 17. Em junho, segundo relembra o blog do jornalista Guilherme Amado, o parlamentar já havia violado o Estatuto da Criança e do Adolescente ao divulgar um vídeo em que uma criança aparecia portando um fuzil. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247