"Ele continua ficha suja", diz FHC sobre Lula

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso diz que, embora livre, Lula segue com seus direitos políticos suspensos. "Lula continua tendo 'ficha suja'. Em tese não poderia se candidatar. Poderá agir politicamente e tem competência para tal"

(Foto: ABr | Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou em entrevista ao jornalista Tales Faria ser improvável que  o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva volte para a prisão, onde foi mantido por 580 dias. 

"O STF deixou a liberação dos condenados nas mãos das instâncias inferiores: em tese, cadeia só com trânsito julgado; salvo se os julgadores explicitarem o contrário. Haverá pedidos de liberação. Acho difícil, no caso do Lula, uma decisão pela continuidade da prisão", afirmou.

FHC destacou, entretanto, que apesar a decisão do STF, Lula continua com seus direitos políticos suspensos. "Lula, contudo, continua tendo 'ficha suja'. Em tese não poderia se candidatar. Poderá agir politicamente e tem competência para tal."

A proposta de Fernando Henrique Cardoso é insistir numa grande aliança pelo que ele chama de "centro liberal, democrático e progressista". 

"Mais do que nunca se torna necessário uma aliança em torno de alguém que represente o que chamo de um centro liberal, democrático e progressista. Que respeite as forças do mercado, mas entenda que as pessoas existem. Que tenha lado e não acredite que a pobreza e a miséria desaparecem quando o mercado vai para as alturas", professa.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email