Eleitor poderá votar via smartphone em 2022

Enquanto enfrenta problemas com o aplicativo, Tribunal faz estudos para seja votação seja feita pelo celular, para baratear as eleições

Conheça 10 mitos e verdades sobre o desempenho da bateria do celular
Conheça 10 mitos e verdades sobre o desempenho da bateria do celular
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Metrópoles - Obrasileiro poderá votar pelo celular a partir da eleição de 2022, caso a tecnologia passe pelos testes de segurança absoluta. Mesmo com os problemas enfrentado neste domingo (15/11), dia de eleições municipais, com o aplicativo e-Título, o TSE avalia a possibilidade de as votações ocorrerem por meio de telas de telefones e tablets.

O presidente do TSE, ministro Luís Barroso, revelou o projeto Eleição do Futuro em visita a Valparaíso (GO), neste domingo. O objetivo é baratear os custos dos sufrágios com segurança. Nele, empresas desenvolvem plataformas para as eleições via celular.

Segundo Barroso, a Justiça Eleitoral exige o sigilo do voto, eficiência e segurança no sistema. Pelas contas do TSE, 31 empresas desenvolvem plataformas. Destas, 26 fizeram demonstrações nestas eleições, sendo que 4 apresentaram a tecnologia em Valparaíso (GO). Testes também ocorreram em São Paulo (SP) e Curitiba (PR).

“Quanto a aplicabilidade ou não do novo modelo em 2022, vai depender da segurança que nós possamos ter com as alternativas oferecidas. Como eu disse, nós temos um teste tríplice: segurança, sigilo e eficiência. Se algum dos modelos se mostrar confiável, eu imagino que sim, que nós possamos começar implantar em 2022”, pontuou Barroso.

O TSE montará uma comissão para avaliar o projeto. A Justiça Eleitoral vai avaliar a possibilidade de implantar progressivamente o voto pelo celular. Por enquanto, não houve qualquer custo para o erário. Barroso ficou bem impressionado com as potencialidades das plataformas apresentadas em Valparaíso.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247