Eleonora Menicucci: movimento fundamentalista levou resposta solidária em Recife

Ex-ministra de Políticas para as Mulheres do governo Dilma Rousseff repudia o estupro cometido contra uma menina de dez anos e o ato de “fundamentalistas hipócritas” que a chamaram de “assassina” na porta do hospital, onde mulheres feministas defenderam o direito da criança de fazer o aborto

Eleonora Menicucci
Eleonora Menicucci (Foto: Editora Brasil 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A socióloga e professora Eleonora Menicucci, ex-ministra de Políticas para as Mulheres do governo Dilma Rousseff, repudiou a violência sexual cometida contra uma menina de dez anos durante quatro anos por seu tio e ainda o ato de “fundamentalistas hipócritas” que a chamaram de “assassina” na porta do hospital onde ela foi submetida a um aborto no Recife, depois de o procedimento ter sido rejeitado por médicos no Espírito Santo, onde ela mora. 

Em nota, Menicucci lembrou, porém, que os integrantes de extrema direita foram recebidos com uma reação humana e solidária em Recife, de mulheres feministas que também se manifestaram e defenderam o direito da criança de realizar o aborto. 

Leia a íntegra da manifestação:

Repudio fortemente como mulher, mãe e avó a violência sexual cometida há quatro anos pelo tio a uma criança hoje com 10 anos.

O estupro levou a uma gravidez indesejada dessa criança, que não teve no Espírito Santo, seu legítimo direito de interromper essa gravidez por total falta de humanismo e hipocrisia do hospital e dos médicos que, apesar da ordem judicial, negaram a realizar o procedimento.

Teve de recorrer à cidade de Recife, onde um médico humano sensível, num dos maiores Centros Hospitalares de Referência, a acolheu.

Inflamadas pelo governo fundamentalista e neofascista, na pessoa da ministra das Mulheres e da Família, Damares Alves, o movimento também fundamentalista e hipócrita foi para a porta do hospital chamar a criança de assassina.

Tiveram a resposta humana e solidária merecida pelas valorosas mulheres feministas do Fórum de Mulheres de Pernambuco, que as enfrentaram na defesa do direito dessa criança de interromper a gravidez.

As cicatrizes dessa tortura ficarão no corpo e na mente dessa criança, mas a solidariedade e a defesa dos direitos reprodutivos das mulheres, ao interromperem uma gravidez decorrente de estupro, atingiram todas as pessoas de bem e desvelaram mais uma vez a crueldade da violência sexual contra as mulheres.

Chega de estupro!

Estupro é crime!

Garantia dos direitos humanos das mulheres desde de criança!

Punição ao estuprador!

Eleonora Menicucci
Ex-ministra de Políticas para as Mulheres do Governo Dilma Rousseff

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247