Em 2017, Eduardo Bolsonaro pregou o fim da prisão domiciliar, que agora beneficia Queiroz

“Ladrão de galinha ir para a cadeia e ladrão amigo do rei para prisão domiciliar (leia-se mansão) é sinônimo de impunidade", escreveu o deputado federal Eduardo Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro e Fabrício Queiroz
Eduardo Bolsonaro e Fabrício Queiroz (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil | REUTERS/Ricardo Moraes)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal Eduardo Bolsonaro, em 2017, criticou no Twitter a prisão domiciliar e defendeu o fim do regime que agora beneficia o amigo da família Bolsonaro e o ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, que teve o direito concedido pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, nesta quinta-feira (9).

Em março, Jair Bolsonaro também defendeu que nenhum preso fosse libertado por conta da pandemia.

"Ladrão de galinha ir para a cadeia e ladrão amigo do rei para prisão domiciliar (leia-se mansão) é sinônimo de impunidade. Infelizmente juízes se utilizam de brechas nas leis para favorecer alguns. É preciso revogar o instituto da prisão domiciliar", escreveu Eduardo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email