Em 2018, Bolsonaro criticou "acordões" em troca de apoio e prometeu reduzir ministérios

Agora no governo, Bolsonaro recria o Ministério das Comunicações e faz mais uma concessão ao Centrão em troca de apoio na Câmara dos Deputados

(Brasília - DF, 10/06/2020) Reunião com os Secretários de Segurança Pública Estaduais.
(Brasília - DF, 10/06/2020) Reunião com os Secretários de Segurança Pública Estaduais. (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - No dia 23 de setembro de 2018, o então candidato à presidência Jair Bolsonaro criticou no Twitter "acordões" em troca de apoio e prometeu reduzir o número de ministérios.

"Assumi compromisso de reduzir número de ministérios, extinguir e privatizar grande parte das estatais que hoje existem. São gastos desnecessários que devem atender a população. Recusar acordões que negociam cargos em troca de apoio já faz parte deste objetivo", escreveu Bolsonaro durante a campanha eleitoral.

Agora como chefe do Executivo, Bolsonaro recria o Ministério das Comunicações e faz concessões ao Centrão em troca de apoio na Câmara dos Deputados, procurando uma forma de se blindar de um possível processo de impeachment.

Umas das concessões ao Centrão é o próprio cargo de ministro do novo ministério, dado ao deputado federal Fábio Faria (PSD-RN).

Ex-bolsonarista, a deputada federal Joice Hasselmann também relembrou o tweet de Bolsonaro. "Aqui o posicionamento de Jair Bolsonaro pouco antes da eleição, no dia 23 de setembro. Hoje, 1 ano e meio depois de tomar posse, vemos a sucessão de traições que esse homem cometeu contra o povo brasileiro. Jair Bolsonaro é uma farsa. Quem traiu quem mesmo?".

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247