Em carta, Emilio Odebrecht isenta filho de responsabilidade

O empresário Emílio Odebrecht encaminhou uma carta a Sérgio Moro na qual afirma que foi ele, e não o filho e ex-presidente da empreiteira Odebrecht, Marcelo Odebrecht, o responsável por autorizar as obras de reforma do sítio de Atibaia, cuja propriedade é supostamente atribuída ao ex-presidente Lula

Marcelo Odebrecht e Emílio Odebrecht
Marcelo Odebrecht e Emílio Odebrecht (Foto: Paulo Emílio)

247 - O empresário Emílio Odebrecht encaminhou uma carta a Sérgio Moro na qual afirma que foi ele, e não o filho e ex-presidente da empreiteira Odebrecht, Marcelo Odebrecht, o responsável por autorizar as obras de reforma do sítio de Atibaia, cuja propriedade é supostamente atribuída ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ainda segundo a carta, a autorização teria sido dada sem o conhecimento de Marcelo. A declaração, feita acontece cerca de um ano após Emilio fazer seu primeiro depoimento a Moro – foi anexada ao processo sobre as reformas no valor de R$ 1,05 milhão, pago pelas empreiteiras OAS, Odebrecht e pelo pecuarista José Carlos Bumlai, que teriam beneficiado Lula.

"As mencionadas benfeitorias no sítio foram realizadas com minha autorização, sem qualquer participação de Marcelo. Após receber, via Alexandrino Alencar (ex-executivo da empreiteira), o pedido a ele realizado por Marisa Letícia, autorizei e determinei a execução das referidas obras com os recursos humanos e financeiros advindos da CNO (Construtora Norberto Odebrecht) em São Paulo e, para tanto, não consultei previamente qualquer outro executivo da Odebrecht, nem mesmo avisei Marcelo sobre o pedido, diz Emilio na carta.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247