Em nota, magistrados criticam ataque a Lewandowski

"A ninguém é dado o direito de perturbar a tranquilidade de passageiros em voos comerciais, tendo as autoridades constituídas não só o direito como o dever do exercício do poder de polícia para coibir a prática de comportamentos impróprios, que possam desaguar em desinteligências ou perturbações aptas a comprometer a própria condução da aeronave", diz o texto.

Em nota, magistrados criticam ataque a Lewandowski
Em nota, magistrados criticam ataque a Lewandowski

247 - Uma nota assinada por entidades que representam magistrados e juízes criticou o ataque sofrido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski. O texto repudia a ação do Movimento Brasil Livre (MBL) e que a liberdade de expressão não autoriza a prática de agressões verbais ou invasão de privacidade.

"A ninguém é dado o direito de perturbar a tranquilidade de passageiros em voos comerciais, tendo as autoridades constituídas não só o direito como o dever do exercício do poder de polícia para coibir a prática de comportamentos impróprios, que possam desaguar em desinteligências ou perturbações aptas a comprometer a própria condução da aeronave", diz o texto.

A nota diz ainda que a liberdade de expressão propicia o debate democrático e o exercício da crítica, mas não autoriza a prática de agressões pessoais, a invasão da privacidade ou o desrespeito às instituições e a perturbação de voos.

"O Supremo Tribunal Federal é a instituição garantidora das liberdades democráticas e do Estado de Direito e só aos irresponsáveis aproveita ou interessa a deterioração de sua autoridade e a sua deslegitimação social", finaliza o texto, assinado pela Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Associação dos Magistrados do Distrito Federal (Amagis-DF) e Associação Nacional do Ministério Público Militar (ANMPM).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247