Em nota, Mercadante nega obstrução à Justiça

O advogado Pierpaolo Bottini, que defende o ex-ministro Aloizio Mercadante, disse que ele recebeu "com surpresa" a manifestação policial no inquérito que apura gravações de conversa que teve com o Sr. Eduardo Marzagão, assessor do então senador Delcidio do Amaral; "Os diálogos não retratam qualquer tentativa de obstrução da Justiça, mas um gesto de apoio pessoal", diz a nota; em relatório enviado ao STF, a PF acusou Mercadante de ter provocado "embaraço à colaboração premiada do ex-senador Delcídio do Amaral"

Brasília - O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, participa do 1º Encontro Nacional dos Fóruns Permanentes de Educação, com o tema Direito à educação para sociedade democrática (JoséCruz/Agência Brasil)
Brasília - O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, participa do 1º Encontro Nacional dos Fóruns Permanentes de Educação, com o tema Direito à educação para sociedade democrática (JoséCruz/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)

247 - A defesa do ex-ministro Aloizio Mercadante rebateu em nota nesta segunda-feira 20 a acusação feita pela Polícia Federal de que ele obstruiu a Justiça. A acusação foi recebida "com surpresa" por Mercadante, afirma a nota.

Em relatório enviado ao STF, o delegado Marlon Oliveira Cajado dos Santos afirma que Mercadante provocou "embaraço à colaboração premiada do ex-senador Delcídio do Amaral" por segundo ele ter demonstrado empenho em barrar a delação premiada de Delcídio.

A conclusão do delegado da Lava Jato tem como base um inquérito que apura gravações de conversa que Mercadante teve com o Sr. Eduardo Marzagão, assessor do então senador Delcidio do Amaral. "Os diálogos não retratam qualquer tentativa de obstrução da Justiça, mas um gesto de apoio pessoal", rebate ainda a defesa.

Leia a íntegra da nota da defesa de Mercadante:

O ex-ministro Aloizio Mercadante recebe com surpresa a manifestação policial no inquérito que apura gravações de conversa que teve com o Sr. Eduardo Marzagão, assessor do então senador Delcidio do Amaral. Os diálogos não retratam qualquer tentativa de obstrução da Justiça, mas um gesto de apoio pessoal. Nas conversas, Mercadante diz expressamente que não interferiria na estratégia jurídica de Delcídio e nem na decisão por eventual delação. Sugeriu, apenas, que a defesa buscasse a rediscussão da prisão do Senador junto ao Senado Federal, com absoluta legalidade e transparência, uma vez que acreditava na ausência dos requisitos para a detenção.

Mercadante reafirma que jamais intercedeu junto a qualquer autoridade para tratar deste tema. Reitera que confia plenamente na Justiça e no Ministério Público Federal, colocando-se, como sempre, à disposição das autoridades para todos os esclarecimentos necessários.

Pierpaolo Bottini, advogado de defesa do ex-ministro Aloizio Mercadante

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247