Em novo ataque ao meio ambiente, Salles quer menos rigor para vazamentos de petróleo

Contrariando pareceres técnicos do Ibama, o Ministério do Meio Ambiente, comandado por Ricardo Salles, irá adotar uma proposta que flexibiliza ações de controle ao vazamento de óleo no mar. Principal alteração proposta pelas grandes empresas é o compartilhamento de equipamentos, o que irá resultar na diminuição do número de embarcações, barreiras de proteção e equipamentos de contenção e de retirada de óleo do mar em caso de algum acidente ambiental

(Foto: ABr | Reuters)

247 - Contrariando pareceres técnicos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o Ministério do Meio Ambiente, comandado por Ricardo Salles, irá adotar uma proposta que flexibiliza ações de controle ao vazamento de óleo no mar. 

Segundo reportagem o jornal O Globo, o texto base do projeto em elaboração pelo ministério foi formulado pelo Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP ), que reúne petroleiras e empresas ligadas ao setor como a Petrobras, Braskem, Chevron, Repsol e Shell.

O Ibama, porém, se posicionou contra a proposta por ela conter “falhas graves” na metodologia que pretende ser empregada em caso de acidentes ambientais. 

Principal alteração proposta pelas grandes empresas é o  compartilhamento de equipamentos, o que irá resultar na diminuição do número de embarcações, barreiras de proteção e equipamentos de contenção e de retirada de óleo do mar em caso de algum acidente ambiental. O Ibama também alega que isso resultaria no aumento do tempo da resposta necessária para enfrentar eventuais problemas. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247