Queiroz presta depoimento à PF e diz que desconhece vazamento de investigação para Flávio Bolsonaro

Preso no último dia 18, o ex-assessor da família Bolsonaro foi ouvido pela Polícia Federal nesta segunda-feira na condição de testemunha e disse que nunca teve informações antecipadas de investigações

Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz
Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em seu primeiro depoimento à Polícia Federal, Fabrício Queiroz, ex-assessor da família Bolsonaro, afirmou desconhecer vazamento de investigação ao hoje senador Flávio Bolsonaro e nunca ter tido informações antecipadas de investigações.

Preso no último dia 18, Queiroz foi ouvido na tarde desta segunda-feira 29 na condição de testemunha e por meio de videoconferência, para evitar risco de contágio de coronavírus, informou reportagem do jornal O Globo.

As suspeitas envolvendo o vazamento da investigação surgiram a partir de entrevista do empresário Paulo Marinho, ex-aliado do hoje senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Marinho afirmou que um policial federal avisou a Flávio que um assessor seu, Queiroz, estava na mira das investigações da Operação Furna da Onça.

"Queiroz disse à PF que foi ele próprio quem pediu para ser exonerado do cargo de assessor do gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio, negando a suspeita de que foi demitido por Flávio após ele ter obtido informações confidenciais de que seu então assessor seria alvo de investigações em curso devido a uma movimentação bancária incompatível", diz a matéria.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247