Em recado a Bolsonaro, Celso de Mello diz que 'MP não serve a governos, a pessoas, a grupos ideológicos'

O ministro Celso de Mello, o mais antigo do Supremo Tribunal Federal defendeu nesta quinta-feira (12) o papel de independência do Ministério Público. O decano do STF afirmou que o Ministério Público não pode servir a governos ou a grupos ideológicos. O Ministério Público não deve ser o representante servil da vontade unipessoal de quem quer que seja, ou instrumento básico de ofensa de direito das minorias", disse o ministro.

Jair Bolsonaro e Celso de Mello
Jair Bolsonaro e Celso de Mello (Foto: PR | STF)

247 - O ministro Celso de Mello, o mais antigo do Supremo Tribunal Federal defendeu nesta quinta-feira (12) o papel de independência do Ministério Público. O decano do STF afirmou que o Ministério Público não pode servir a governos ou a grupos ideológicos, informa O Globo.  

O pronunciamento foi feito na última sessão em que a procuradora-geral, Raquel Dodge, participa na Corte. Ela será substituída no cargo pelo subprocurador Augusto Aras , que ainda será submetido a sabatina no Senado.  

"O Ministério Público não serve a governos, a pessoas, a grupos ideológicos, não se subordina a partidos políticos, não se curva à onipotência do poder ou aos desejos daqueles que o exercem. O Ministério Público também não deve ser o representante servil da vontade unipessoal de quem quer que seja, ou instrumento básico de ofensa de direito das minorias", disse o ministro.  

O decano disse ainda que o MP atua para proteger “uma massa enorme de cidadãos, povos da floresta e filhos da natureza injustamente perseguidos com avidez predatória dos que transgridem com desrespeito a lei”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247