Em reunião virtual com Cármen Lúcia, grupo Prerrogativas presta solidariedade por ataques ao STF

Em uma reunião virtual realizada nesta quinta-feira (6), representantes do grupo Prerrogativas, prestaram solidariedade a ministra do STF Cármen Lúcia e condenaram os ataques que a Corte vem sofrendo em função de decisões recentes

(Foto: José Cruz/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O grupo Prerrogativas, formado por juristas e advogados, realizou, nesta quinta-feira (6), uma reunião virtual com a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia para prestar solidariedade e condenar os ataques que a Corte vem sofrendo em função de decisões recentes. 

No encontro, os representantes do grupo parabenizaram a coragem da magistrada em casos recentes, como no julgamento que resultou na suspeição do ex-juiz Sergio Moro nos casos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com reportagem da coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o grupo Prerrogativas já se encontrou com todos os ministros do STF, exceto Edson Fachin, que deve ser contatado em breve. 

Participaram do encontro virtual os advogados Antônio Carlos de Almeida Castro (Kakay), Alberto Toron, Manoel Caetano, Gabriela Araújo, Fabiano Silva dos Santos, Gisele Cittadino, Carol Proner, Alessandra Camaranno, Mauro Menezes, Kenarik Boujikian, Marco Aurélio de Carvalho, Bruno Salles, José Eduardo Cardozo, Lenio Streck , Roberto Tardelli, Luiz Carlos Rocha e Dora Cavalcanti. ​

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email