Enquadrado por Favreto, Moro diz que ficará quieto

A assessoria de imprensa de Sérgio Moro informou no fim da tarde que ele não vai mais se manifestar sobre a decisão do desembargador Rogerio Favreto de soltar o ex-presidente Lula; segundo a assessoria, Moro, agora diz que "já foi dada a última palavra sobre o caso"; o juiz foi enquadrado por Favretto, que solicitou providências da Corregedoria do TRF-4 e ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em relação à rebeldia de Moro

Enquadrado por Favreto, Moro diz que ficará quieto
Enquadrado por Favreto, Moro diz que ficará quieto (Foto: Pedro de Oliveira/ ALEP)

247- A assessoria de imprensa de Sérgio Moro informou no fim da tarde que ele não vai mais se manifestar sobre a decisão do desembargador Rogerio Favreto de soltar o ex-presidente Lula. Segundo a assessoria, Moro, agora diz que "já foi dada a última palavra sobre o caso". O juiz foi enquadrado por Favretto, que solicitou providências da Corregedoria do TRF-4 e ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em relação à rebeldia de Moro. No início da tarde, Moro, que está de férias,  recusou-se a cumprir a decisão de Favreto alegando que o desembargador não tinha competência para tomar a decisão de forma monocrática.

Segundo o jornal O Globo, o elator da Lava-Jato no TRF-4, João Gebran Neto, que soltou um despacho tentando impugnar a decisão de Favreto e também foi enquadrado pelo desembargador plantonista, também desistiu de se manifestar novamente.

Ambos apostavam suas fichas no numa decisão do do presidente do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores, também do grupo golpista, para uma última manobra, de retirar o desembargador Rogério Faveto do plantão.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247