Entidade internacional denuncia agressões contra jornalistas no Brasil

Comitê para a Proteção de Jornalistas (CPJ), baseado em Nova York, denunciou a violência da polícia contra os profissionais da imprensa no Brasil e afirmou que os "jornalistas são agredidos em protestos violentos e acusados de partidarismo", como a praticada pela Polícia Militar de São Paulo contra o repórter da BBC Brasil Felipe Souza durante um ato contra Michel Temer no último dia 4

Comitê para a Proteção de Jornalistas (CPJ), baseado em Nova York, denunciou a violência da polícia contra os profissionais da imprensa no Brasil e afirmou que os "jornalistas são agredidos em protestos violentos e acusados de partidarismo", como a praticada pela Polícia Militar de São Paulo contra o repórter da BBC Brasil Felipe Souza durante um ato contra Michel Temer no último dia 4
Comitê para a Proteção de Jornalistas (CPJ), baseado em Nova York, denunciou a violência da polícia contra os profissionais da imprensa no Brasil e afirmou que os "jornalistas são agredidos em protestos violentos e acusados de partidarismo", como a praticada pela Polícia Militar de São Paulo contra o repórter da BBC Brasil Felipe Souza durante um ato contra Michel Temer no último dia 4 (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Comitê para a Proteção de Jornalistas (CPJ), baseado em Nova Iorque (EUA), denunciou em seu site na internet a violência da polícia contra os profissionais da imprensa e afirmou que os "jornalistas são agredidos em protestos violentos e acusados de partidarismo".

O CPJ relatou a agressão praticada pela Polícia Militar de contra o repórter da BBC Brasil Felipe Souza durante a cobertura de uma manifestação realizada em São Paulo contra o governo Michel Temer no último dia 4. Segundo a entidade, o "incidente sinaliza o risco crescente enfrentado pelos jornalistas que cobrem os tumultuados movimentos políticos e sociais no Brasil".

O comitê também destacou que um levantamento feito pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) aponta que desde 2013 293 jornalistas foram vítimas de algum tipo de agressão, tanto por parte de policiais como de manifestantes durante os trabalhos de cobertura das manifestações.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247