Entregador de propinas fecha acordo de delação premiada

Apontado como integrante do 'disque-propina', esquema que envolveria pagamentos a políticos, Rafael Ângulo Lopes, aliado do doleiro Alberto Youssef, fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal; investigado por fazer entregas de propina a domicílio, ele deve começar a depor já nos próximos dias

Apontado como integrante do 'disque-propina', esquema que envolveria pagamentos a políticos, Rafael Ângulo Lopes, aliado do doleiro Alberto Youssef, fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal; investigado por fazer entregas de propina a domicílio, ele deve começar a depor já nos próximos dias
Apontado como integrante do 'disque-propina', esquema que envolveria pagamentos a políticos, Rafael Ângulo Lopes, aliado do doleiro Alberto Youssef, fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal; investigado por fazer entregas de propina a domicílio, ele deve começar a depor já nos próximos dias (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Apontado como um dos aliados do doleiro Alberto Youssef, Rafael Ângulo Lopes fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. Seus depoimentos à Justiça sobre o esquema de corrupção que acontecia por meio de contratos da Petrobras devem começar nos próximos dias.

Lopes é apontado como integrante de um 'disque-propina', que envolveria pagamentos a políticos. Ele é acusado de fazer entregas de propina a domicílio a clientes VIP do esquema. Os depoimentos do investigado devem ser enviados ao Supremo Tribunal Federal, por envolver nomes de políticos, com direito a foro privilegiado.

Reportagem publicada pela Veja no fim de semana diz que ele viajava pelo País em voos comerciais, com cédulas amarradas ao corpo, fazendo entregas. De acordo com a revista, ele teria feito pagamentos à ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney (PMDB), ao senador Fernando Collor (PTB-AL), ao deputado cassado André Vargas (sem partido-PR), ao deputado Luiz Argolo (SDD-BA) e ao ex-ministro das Cidades Mário Negromonte (PP-BA). Todos negam.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247