Estudo: lobby anti-aborto americano gastou R$ 1,6 bi pelo mundo, influenciando também o governo Bolsonaro

Na América Latina, organizações cristãs anti-aborto destinaram em torno de R$ 257 mi em apoio a grupos governamentais e não-governamentais

Protesto a favor do aborto
Protesto a favor do aborto
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Lobbies cristãos ligados ao presidente americano Donald Trump destinaram R$1,6 bi pelo mundo buscando influenciar grupos governamentais e não-governamentais a adotar medidas de restrição aos direitos reprodutivos, segundo um estudo publicado pela Open Democracy. 

As informações foram reportadas no blog de Jamil Chade, no Uol.

Somente na América Latina, foram destinados em torno de R$257 mi desde 2007. Segundo o estudo, as principais fundações lobistas são a Heritage Foundation e a Alliance Defending Freedom (ADF), cujos recursos foram utilizados para “influenciar leis, políticas e a opinião pública a fim de provocar uma reação negativa contra os direitos sexuais e reprodutivos”.

O estudo não detalha para onde exatamente os recursos foram destinados e como foram gastos, mas Chade aponta que algumas das organizações envolvidas possuem relação com a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humano, Damares Alves. 

Em uma viagem aos EUA em 2019, Damares visitou as duas organizações citadas acima, que estão entre as que mais investem no mundo em campanhas contra o aborto.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247