EUA e Cuba: “Não tinha mais razão, era picuinha”

Ex-presidente Lula divulga vídeo em que defende o reatamento das relações diplomáticas entre EUA e Cuba e diz que espera agora pelo fim do embargo; "Não havia mais nenhuma razão, não existia mais explicação econômica, política, não existia mais nada. Era apenas uma coisa chamada picuinha", disse; segundo ele, o presidente Barack Obama fez um "gesto importante" ao conversar com Raúl Castro; ele ressaltou que o fato serve também para "aquelas pessoas que têm complexo de vira-lata", que dizem que "o Brasil não pode financiar Cuba, não pode financiar Venezuela"; petista defende que "investir no Porto de Mariel foi muito importante e esse é o papel que um país gigante como o Brasil tem que fazer"

Ex-presidente Lula divulga vídeo em que defende o reatamento das relações diplomáticas entre EUA e Cuba e diz que espera agora pelo fim do embargo; "Não havia mais nenhuma razão, não existia mais explicação econômica, política, não existia mais nada. Era apenas uma coisa chamada picuinha", disse; segundo ele, o presidente Barack Obama fez um "gesto importante" ao conversar com Raúl Castro; ele ressaltou que o fato serve também para "aquelas pessoas que têm complexo de vira-lata", que dizem que "o Brasil não pode financiar Cuba, não pode financiar Venezuela"; petista defende que "investir no Porto de Mariel foi muito importante e esse é o papel que um país gigante como o Brasil tem que fazer"
Ex-presidente Lula divulga vídeo em que defende o reatamento das relações diplomáticas entre EUA e Cuba e diz que espera agora pelo fim do embargo; "Não havia mais nenhuma razão, não existia mais explicação econômica, política, não existia mais nada. Era apenas uma coisa chamada picuinha", disse; segundo ele, o presidente Barack Obama fez um "gesto importante" ao conversar com Raúl Castro; ele ressaltou que o fato serve também para "aquelas pessoas que têm complexo de vira-lata", que dizem que "o Brasil não pode financiar Cuba, não pode financiar Venezuela"; petista defende que "investir no Porto de Mariel foi muito importante e esse é o papel que um país gigante como o Brasil tem que fazer" (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Não havia mais razões para que Estados Unidos e Cuba continuassem distantes diplomaticamente, avalia o ex-presidente Lula em um vídeo publicado na noite desta sexta-feira 19 em sua página no Facebook. Ele lembra como os governantes da América Latina trabalharam "incansavelmente para que houvesse o reatamento das relações e o fim do embargo" com a ilha. "Eu pessoalmente conversei com o [ex-presidente americano George] Bush, conversamos com o [presidente Barack] Obama. E não havia mais nenhuma razão, não existia mais explicação econômica, política, não existia mais nada. Era apenas uma coisa chamada picuinha", diz o petista.

"Obama fez um gesto importante", continua Lula. "Não sei o Congresso americano vai pôr fim ao embargo, eu acho que deveria pôr fim ao embargo", opina o ex-presidente. Ele afirma que o fato pode ser importante também para "aquelas pessoas que têm complexo de vira-lata", que dizem que "o Brasil não pode financiar Cuba, não pode financiar Venezuela. As pessoas têm que entender que o Brasil não 'tá' dando dinheiro, as pessoas têm que entender que o Brasil está exportando tecnologia, engenharia, coisas fabricadas aqui no Brasil", ressalta.

Segundo ele, investir no Porto de Mariel, tema que foi alvo de ataques durante a última eleição presidencial, "foi muito importante e esse é o papel que um país gigante como o Brasil tem que fazer. Fazer um papel de coitadinho ninguém aceita", conclui. "Deus queira que seja verdadeira essa vontade do Obama e que o Congresso americano coloque fim ao embargo para que Cuba seja totalmente livre, porque foi para isso que os cubanos fizeram uma revolução em 59".

Assista ao vídeo abaixo:

 

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247