Eugênio Aragão: greve tem altíssimo grau de espontaneidade

"Um dos aspectos marcantes desta greve é que ela tem um altíssimo grau de espontaneidade, isso significa que é muito difícil negociar porque são 'n' grupos, cada um com uma visão diferenciada do problema" diz o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão, segundo ele, a paralisação envolve os cerca de 40% dos transportadores hoje que são individuais. E eles estão com a corda no pescoço"

"Um dos aspectos marcantes desta greve é que ela tem um altíssimo grau de espontaneidade, isso significa que é muito difícil negociar porque são 'n' grupos, cada um com uma visão diferenciada do problema" diz o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão, segundo ele, a paralisação envolve os cerca de 40% dos transportadores hoje que são individuais. E eles estão com a corda no pescoço"
"Um dos aspectos marcantes desta greve é que ela tem um altíssimo grau de espontaneidade, isso significa que é muito difícil negociar porque são 'n' grupos, cada um com uma visão diferenciada do problema" diz o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão, segundo ele, a paralisação envolve os cerca de 40% dos transportadores hoje que são individuais. E eles estão com a corda no pescoço" (Foto: Paulo Emílio)

247 - “Um dos aspectos marcantes desta greve é que ela tem um altíssimo grau de espontaneidade, isso significa que é muito difícil negociar porque são ‘n’ grupos, cada um com uma visão diferenciada do problema” diz o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão em entrevista ao Brasil de Fato.

“O que nós temos é um fenômeno muito claro. São em torno de 40 por cento dos transportadores hoje que são individuais. E eles estão com a corda no pescoço. É muito diferente das empresas que possuem capital de giro, faturam antecipadamente, tem outros mecanismos para compensar perdas”.

 
 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247