Ex-Andrade Gutierrez cita Jucá, Lobão e Vaccari em propina de Angra 3

Ex-presidente da Eletronuclear, almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, investigado por envolvimento em um suposto esquema de propina nas obras da usina de Angra 3, teria solicitado à empreiteira Andrade Gutierrez que a construtora fizesse "contribuições políticas" às campanhas do PT e PMDB; afirmação foi feita pelo ex-presidente da Construtora Andrade Gutierrez Rogério Nora Sá; ele também citou que os contatos da empreiteira junto ao PMDB eram feitos pelos senadores Romero Jucá (RR) e Edison Lobão (MA) e no PT a intermediação seria feita pelo ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto

Ex-presidente da Eletronuclear, almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, investigado por envolvimento em um suposto esquema de propina nas obras da usina de Angra 3, teria solicitado à empreiteira Andrade Gutierrez que a construtora fizesse "contribuições políticas" às campanhas do PT e PMDB; afirmação foi feita pelo ex-presidente da Construtora Andrade Gutierrez Rogério Nora Sá; ele também citou que os contatos da empreiteira junto ao PMDB eram feitos pelos senadores Romero Jucá (RR) e Edison Lobão (MA) e no PT a intermediação seria feita pelo ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto
Ex-presidente da Eletronuclear, almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, investigado por envolvimento em um suposto esquema de propina nas obras da usina de Angra 3, teria solicitado à empreiteira Andrade Gutierrez que a construtora fizesse "contribuições políticas" às campanhas do PT e PMDB; afirmação foi feita pelo ex-presidente da Construtora Andrade Gutierrez Rogério Nora Sá; ele também citou que os contatos da empreiteira junto ao PMDB eram feitos pelos senadores Romero Jucá (RR) e Edison Lobão (MA) e no PT a intermediação seria feita pelo ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente da Eletronuclear, almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, investigado por envolvimento em um suposto esquema de propina nas obras da usina de Angra 3, teria solicitado à empreiteira Andrade Gutierrez que a construtora fizesse "contribuições políticas" às campanhas do PT e PMDB quando da ocasião da assinatura do contrato de retomada das obras da usina, em 2008. Afirmação foi feita pelo ex-presidente da Construtora Andrade Gutierrez Rogério Nora Sá. Ele também citou que os contatos da empreiteira junto ao PMDB eram feitos pelos senadores Romero Jucá (RR) e Edison Lobão (MA). Já no PT a intermediação seria feita pelo ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto.

"Pelo que eu entendi, o apoio político para que Othon assumisse (a presidência da Eletronuclear) veio dos dois partidos. Em troca ele viabilizaria o aporte financeiro para esses partidos", disse o ex-executivo da empreiteira em audiência na 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. Othon assumiu o comando da Eletronuclear em 2005, três anos antes do contrato das obras da usina serem reativados. As obras de Angra 3 estão suspensas e sob investigação na Operação Lava Jato. 

Ainda segundo Sá, em 2008 durante uma reunião para acertar detalhes sobre a assinatura do contrato da obra de Angra 3; Othon teria defendido um acordo para o repasse de contribuições ao PT e ao PMDB, já que haviam "compromissos políticos". Os pagamentos seriam de 1% do contrato para cada partido e ouros 1% seriam repassados diretamente a Othon para que que pudesse antever os projetos.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email