Ex-diretor da PF diz a Moro que Lula sempre apoiou combate à corrupção

Ex-diretor-geral da Polícia Federal e da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) Paulo Lacerda disse, durante depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, na ação penal que investiga o apartamento tríplex no Guarujá que supostamente seria de propriedade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o pagamento do armazenamento do acervo presidencial, que nunca sofreu qualquer tipo de interferência durante o governo Lula; "Nunca tive interferência, ao contrário, sempre tive autonomia e apoio para atuar", afirmou

Ex-diretor-geral da Polícia Federal e da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) Paulo Lacerda disse, durante depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, na ação penal que investiga o apartamento tríplex no Guarujá que supostamente seria de propriedade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o pagamento do armazenamento do acervo presidencial, que nunca sofreu qualquer tipo de interferência durante o governo Lula; "Nunca tive interferência, ao contrário, sempre tive autonomia e apoio para atuar", afirmou
Ex-diretor-geral da Polícia Federal e da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) Paulo Lacerda disse, durante depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, na ação penal que investiga o apartamento tríplex no Guarujá que supostamente seria de propriedade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o pagamento do armazenamento do acervo presidencial, que nunca sofreu qualquer tipo de interferência durante o governo Lula; "Nunca tive interferência, ao contrário, sempre tive autonomia e apoio para atuar", afirmou (Foto: Paulo Emílio)

247 - O ex-diretor-geral da Polícia Federal e da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) Paulo Lacerda disse, durante depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, na ação penal que investiga o apartamento tríplex no Guarujá que supostamente seria de propriedade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o pagamento do armazenamento do acervo presidencial, que nunca sofreu qualquer tipo de interferência durante o governo Lula.

"Nunca tive interferência, ao contrário, sempre tive autonomia e apoio para atuar", afirmou. Ainda segundo ele, no governo do ex-presidente Lula (2003-2010) a Polícia Federal recebeu investimentos consideráveis, além de melhorias dos meios de investigação para a Polícia Federal, inclusive com a construção de uma nova sede para a instituição e com a abertura de concurso público.

Em seu depoimento, Lacerda disse, ainda, que a ABIN nunca recebeu informações sobre a existência de um esquema de "macro-corrupção" na Petrobras que teria o ex-presidente Lula como "o grande general", como alegam os procuradores federais da força-tarefa da Operação Lava Jato. Ele também disse desconhecer o envolvimento de Lula em quaisquer tipos de desvios. Lacerda também afirmou que jamais houve alguma determinação de Lula para que qualquer investigações fosse paralisada.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247