Ex-procurador da Lava Jato diz que indicação de Bolsonaro para o STF visa dar "tranquilidade" em processos contra filhos

A escolha de Bolsonaro objetiva ter tranquilidade familiar com as acusações de peculato dos filhos. Simplesmente isso", postou o ex-procurador da Operação Lava Jato Carlos Fernando dos Santos Lima sobre a indicação do desembargador Kassio Nunes para o STF

VazaJato: 'Dá para arranjar uma entrevista na Globo?', perguntou Santos Lima
VazaJato: 'Dá para arranjar uma entrevista na Globo?', perguntou Santos Lima (Foto: REUTERS/Rodolfo Buhrer)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-procurador da operação Lava Jato Carlos Fernando dos Santos Lima usou as redes sociais para afirmar que a indicação do desembargador Kassio Nunes para o Supremo Tribunal Federal (STF), feita por Jair Bolsonaro, está relacionada aos processos que envolvem os filhos do presidente. "A escolha de Bolsonaro objetiva ter tranquilidade familiar com as acusações de peculato dos filhos. Simplesmente isso", postou Lima no Facebook.

Na quinta-feira, o ex-ministro e ex-juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, havia usado as redes sociais para se posicionar sobre a indicação. "Simples assim, se o PR @jairbolsonaro não indicar alguém ao STF comprometido com o combate à corrupção ou com a execução da condenação criminal em segunda instância, todos já saberão a sua verdadeira natureza (muitos já sabem)", postou Moro. 

Segundo reportagem do site Congresso em Foco, o senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) disse achar estranhar a escolha de Bolsonaro e que Kassio Nunes não é favorável à prisão em segunda instância, como defendem os lavajatistas. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247